seguro de vida
seguro de automóveis
seguro residencial
seguro de renda hospitalar
04/04/2014
É preciso declarar indenização de seguro no Imposto de Renda?

Apesar de isento, valor deve ser informado na declaração.

Ainda que não seja tributável, todo dinheiro recebido de compensação por alguma perda, deve ser informado na declaração anual do Imposto de Renda (IR). É o caso das indenizações pagas por seguradoras ou em ações judiciais.

Se a indenização se trata de um seguro de vida, recebida de um parente que viveu em outro país, deve ser tributada do IR e deve ser informada na declaração. Os capitais das apólices de seguro recebidos por morte do segurado, mesmo que pagos no exterior, também são considerados rendimentos isentos.

Dessa forma, o contribuinte que recebeu indenização de seguro de vida em 2013 não pagará imposto, mas deve preencher o valor correspondente na ficha de Rendimentos Isentos e Não Tributáveis, na linha 2. Já o dinheiro recebido de outros tipos de seguro, deve ser informado na linha 24 (Outros). Indenizações trabalhistas, por sua vez, como por rescisão de contrato ou acidente de trabalho, são preenchidas na linha 3, da mesma ficha. A quantia sacada do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) também precisa traçar na mesma linha das indenizações decorrentes de ações trabalhistas.

Se o contribuinte recebeu indenização do Dpvat (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre), esse valor isento também deve ser informado. O Dpvat é um seguro obrigatório para vítimas de acidentes de trânsito, e prevê o pagamento de R$ 13,5 mil em caso de morte ou invalidez permanente, e de até R$ 2,7 mil para despesas hospitalares e médicas. Estes valores devem ser informados na linha 24 (Outros).

A equipe da Heaser Seguros está à disposição para quaisquer dúvidas, disponibilizando mais informações sobre o assunto.

HOME | ATENDIMENTO A SINISTROS | TRABALHE CONOSCO | MAPA DO SITE

Haeser. Marca registrada. Todos os direitos reservados. Copyright 2010